Natal Tempo Para Perdoar e Esquecer

10:57



Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; 
mas, até setenta vezes sete. (Mateus 18:21-22)
Lembra quando…? Essas palavras se ouvem muito durante o Natal, entre familiares, ou com amigos, sempre trazemos na memória recordações agradáveis de natais passados. Mas também vem a nossa memória experiências que não queríamos lembrar: a dor de algo que passou, a pressão de criticas negativas, a decepção de alguma promessa que não foi cumprida, a rejeição e as aflições.
O que temos que fazer com esse tipo de recordação?
Temos que arrastá-los por toda nossa vida, junto com o resto de nossas cargas?
Não tem que ser assim, podemos nos desfazer dessas recordações, alias, temos que nos desfazer delas.
 Mas somente há uma forma que isso aconteça:por meio do perdão. Perdoar a outros parece algo fácil de fazer, mas na verdade pouco se faz. Olhamos o perdão como se fosse uma alternativa que temos na vida, como algo que podemos aceitar ou descartar. Mas na verdade é que o perdão é um requisito fundamental na vida de um crente.
Desde o ponto de vista de Deus, o rancor – ou falta de perdão- é uma maldade. Em Mateus 18, Jesus relata uma parábola que ilustra as conseqüências do rancor. A parábola fala de um servo que devia a seu senhor uma divida equivalente a milhões de reais. “Quando chegou o dia que deveria saldar a divida, o servo disse a seu amo: Senhor tenha paciência comigo, eu te pagarei tudo”. O seu senhor se comoveu e perdoou toda divida.
Pouco depois, esse servo buscou a um amigo que lhe devia o equivalente a quinze reais. Ao se dar conta de que o amigo não poderia paga-lo, fez com que o prendessem e não se importou com o clamor que esse lhe fez. Quando o senhor do servo viu o que aconteceu, se indignou e disse que era um servo malvado, e o entregou aos executores até que pagasse tudo o que lhe devia.
Note o montante da divida que não foi perdoada: quinze reais. As dividas pequenas são na maioria as que nos causam mais problemas: os ressentimentos insignificantes entre os casais ou irmãos, os rancores que não parecem importante para afrontá-los. Tenha cuidado, essa é classe de divida que Satanás usa para atormentá-lo. Jesus Cristo pagou uma montanha de dividas por você. Sem dúvida, você pode ser generoso com as dividas de centavos que outros lhe devem.
Amiga busque ao Espírito Santo e peça que lhe mostre qualquer rancor que você esteja abrigando.
Logo, arrependa-se e livre-se desse rancor.
Faça desse Natal não só um tempo para recordar, mas também para perdoar e esquecer.
Deus te abençoe..
Por: Kenneth Copeland

Leia Também

3 comentários

  1. Perdoar e aceitar o outro e a nós mesmos, com todas as nossas limitações. Ainda que muitos não compactuem comigo, vivo defendendo essa minha tese... que não é minha, mas Dele que nos deixou tal ensinamento.
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  2. Visitando su blog desde El Salvador Centroamerica, reciban un afectuoso saludo, desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com
    COMPARTO MI TESTIMONIO PARA LA GLORIA DE DIOS.
    RECIBAN MUCHAS BENDICIONES.

    ResponderExcluir
  3. Vim visitar seu blog e saber como vai.
    Seu blog é muito bom e fiquei entusiasmado, pois foi feito com muita graça, e com muito entusiasmo.
    Gostei do que li pois foi feito com gosto e carinho e muita graça.
    Sou António Batalha,
    Mas também a minha visita foi para desejar um Feliz-Natal e um Ano Novo cheio de saúde e muitas felicidades.

    ResponderExcluir

Agradeço por comentar no blog.
A sua opinião ajuda a melhorar o blog.Deixa o seu link para que eu possa retribuir.
Volte sempre.

O que as pessoas comentam..

Postagem em destaque

As três Marias